google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk
top of page

Consumo moderado de café e Mortalidade: Boa notícia.


Crédito da Foto: Getty images

Dois estudos confirmam a associação entre o consumo de café e menor risco de morte em diversas populações.


O café contém antioxidantes e outros compostos bioativos que podem ter efeitos positivos para a saúde – como por exemplo, a redução da resistência à insulina. Estudos já publicados mostram os efeitos protetores do café; no entanto, as preocupações com o tipo de preparação de cada país e o tipo de população, por exemplo, levantaram questões sobre a generalização dos resultados. Agora, em dois estudos de coorte (um dos EUA e um da Europa), os pesquisadores avaliaram prospectivamente os efeitos da ingestão de café em mais de 700.000 participantes (seguimento médio de  16 anos). A coorte dos EUA incluiu participantes negros, latinos, asiático-americanos e brancos, enquanto a coorte europeia incluiu 10 países diferentes. “Ambos os grupos apresentaram associações positivas entre o consumo do café e mortalidade”, concluem os autores.  Os consumidores americanos de café – com consumo diário de mais de 2 xícaras – atingiram quase 20% de redução do risco de morte, quando comparados com os que não consumem a bebida. Já os europeus consumidores frequentes do café – de 2 ou mais xícaras de café ao dia – exibiram redução de morte de 7% a 10% em mulheres, e de 12% a 14% em homens. “O consumo diário de café – com cafeína ou descafeinado – mostrou um resultado claro na redução da mortalidade em todos os norte-americanos de diferentes etnias e nos europeus, sendo eles não fumantes, ex-fumantes ou fumantes atuais”, esclarecem os autores. Os estudos reforçam e apoiam que a ingestão de café (2 a 5 xícaras diárias) é segura, oferece benefícios à saúde e, consequentemente, reduz a taxa de óbitos.

"Fica ainda a definir a quantidade associada de cafeína, e se outras bebidas estimulantes tem o mesmo efeito, concentração e temperatura das bebidas nesta relação com a morbidade", esclarece Dr. Mauro Fisberg.


Referências:

  1. Park S-Y et al. Association of coffee consumption with total and cause-specific mortality among nonwhite populations. Ann Intern Med 2017 Jul 11

  2. Gunter MJ et al. Coffee drinking and mortality in 10 European countries: A multinational cohort study.Ann Intern Med 2017 Jul 11

  3. Guallar E et al. Moderate coffee intake can be part of a healthy diet. Ann Intern Med 2017 Jul 11

7 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page