google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk
top of page

Dá para cortar o açúcar sem abrir mão do prazer de comer.

Atualizado: 12 de fev. de 2019


Crédito da Foto: iStock

Reduzir a dose desse ingrediente altera a percepção do sabor doce.


Não há mal nenhum em incluir doces em uma dieta equilibrada – o problema, como em tudo na vida, está no excesso. Agora um novo estudo mostra que é possível educar nosso paladar para não exagerar na dose desse ingrediente, sem abrir mão da sobremesa.


Já se sabia que cortar a ingestão de sal ajuda a alterar o paladar para esse sabor. Mas não estava claro se a falta de açúcar era capaz de provocar o mesmo efeito. Uma pesquisa publicada no American Journal of Clinical Nutrition* mostra que reduzir a porção diária desse ingrediente modifica a percepção do sabor doce – sem diminuir o prazer proporcionado por ele.


Os autores chegaram à conclusão após acompanhar dois grupos de voluntários durante cinco meses. O primeiro foi orientado a reduzir drasticamente a quantidade de açúcar no cardápio, substituindo esse item por gorduras, proteínas e carboidratos complexos. Os demais não mudaram a dieta. Ao fim de cada mês, todos os participantes eram convidados a avaliar o grau de doçura de pudins e bebidas adocicadas.


No primeiro mês não houve grandes diferenças entre as equipes. Mas já no segundo quem estava comendo menos açúcar achou a sobremesa mais doce do que os demais. No terceiro mês, pudins com altas e baixas doses de sacarose foram considerados por esse grupo até 40% mais açucarados. A boa notícia: o prazer de degustar a gostosura não variou.


A quantidade de açúcar ingerida altera a intensidade com que percebemos o sabor doce.  Reduzir a ingestão acaba deixando nosso paladar mais sensível a esse sabor. Assim, nem é preciso exagerar na dose para ter o mesmo prazer de comer um docinho.


Referência:

Wise PM, Natiress L, Flammer LJ, Beauchamp GK, et al. Reduced dietary intake of simple sugars alters perceived sweet taste intensity but not perceived pleasantness, American Journal of Clinical Nutrition, November 25, 2015.

25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page