google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk
top of page

O consumo de carne vermelha e o risco de diverticulite em homens.


Crédito da Foto: Getty Images

A diverticulite é uma inflamação caracterizada por pequenos cistos e bolsas na parede interna do intestino grosso - divertículos -, que ficam  inflamados e podem infeccionar. O causador da formação dessas bolsas ainda é desconhecido; o que se sabe, é que a alimentação pobre em fibras é uma das causas mais prováveis, porém, o papel de outros alimentos na causa da diverticulite é pouco explorado.

Um estudo do Hospital Geral de Massachusetts, nos Estados Unidos, avaliou o elo entre a ingestão de alguns tipos de carne - carne vermelha, aves e peixes -, e o risco de diverticulite. Após acompanhar 46.500 homens por 26 anos, os autores concluíram que o maior consumo de carne vermelha estava relacionado a um risco elevado para este tipo de inflamação. Substituir uma porção de carne vermelha ao dia por uma de peixe ou ave, por outro lado, diminuiria em 20% a probabilidade de sofrer com a doença.

Os autores concluem: "Esse resultado pode fornecer orientação nutricional  para pacientes com risco de diverticulite". No entanto, apesar da prevalência e impacto do estudo, para Yin Cao e seu grupo, esse resultado aciona um alerta, mas é cedo para culpar totalmente a carne vermelha, visto que não se sabe ao certo o que causa a diverticulite, embora a doença já tenha sido associada ao tabagismo, uso de drogas, à anti-inflamatórios não-esteroides (AINEs), inatividade física e obesidade. Considerando que a diverticulite é causada por pequenas partes de fezes que ficam presas nesses cistos, o consenso, em termos da alimentação, é que o consumo de fibras é essencial, as quais podem ser encontradas em grãos integrais, frutas, legumes e verduras.

Referência: Yin Cao, Lisa L Strate, Brieze R Keeley, Idy Tam, Kana Wu, Edward L Giovannucci, Andrew T Chan. Meat intake and risk of diverticulitis among men. Gut, 2017; gutjnl-2016-313082 DOI: 10.1136/gutjnl-2016-313082

2 visualizações0 comentário
bottom of page