google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk
top of page

O iogurte na balança.

Atualizado: 12 de fev. de 2019


Crédito da Foto: iStock

Evidências científicas não deixam dúvidas de que o alimento é um ótimo aliado da boa forma.


Um total de 13631 de estudos foi analisado por uma equipe formada por profissionais de várias instituições de saúde internacionais e os resultados publicados no renomado periódico científico International Journal of Obesity mostraram que de fato o iogurte é associado à melhor manutenção e perda de peso, menos gordura corporal e menor circunferência da cintura. Os autores dessa revisão acreditam que ainda faltam dados para explicar exatamente como acontece a relação entre a ingestão do iogurte e os seus efeitos benéficos na balança e na fita métrica, mas já existem algumas pistas apontadas por outros trabalhos. Um dos seus grandes méritos seria a dose abundante de cálcio, que inibe o processo de formação de gorduras e favorece a quebra dos depósitos adiposos, o que facilita a sua eliminação. As proteínas, por sua vez, ajudam a manter o índice glicêmico mais baixo, evitando os picos de insulina e ainda aumentam a saciedade. Os probióticos também merecem destaque, pois, ao que tudo indica, têm a capacidade de modificar a flora intestinal e o metabolismo corporal e diminuir a inflamação decorrente da obesidade.


Para que os benefícios do alimento, que também incluem a manutenção da massa magra, o controle da pressão arterial e diminuição de desconfortos gástricos, sejam efetivos, é preciso que o seu consumo seja frequente. Uma pesquisa da Universidade de Tufts, nos Estados Unidos, mostrou que o indicado são três ou mais porções por semana, o que equivale a 550 gramas. Além disso, o ideal é que os potinhos sejam os últimos a serem colocados no carrinho de compras e os primeiros a irem para a geladeira, o que garante a sobrevivência dos micro-organismos benéficos presentes na sua composição. Aliás, ter esse tipo de produto em casa é um bom sinal. Um trabalho realizado por Gabriela Possa, nutricionista e aluna de doutorado da Universidade Federal de São Paulo, Unifesp, coordenado pelo professor Mauro Fisberg, revelou que os consumidores de iogurte tendem a ter um estilo de vida mais saudável, com menor incidência de fumo e ingestão exagerada de bebida alcoólica, menos sedentarismo e maior ingestão de vitaminas e minerais.

3 visualizações0 comentário

댓글


bottom of page