google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk
top of page

Reduza o sal da dieta do seu filho, a silhueta dele agradece.

Atualizado: 12 de fev. de 2019


Crédito da Foto: Pixabay

As crianças e os adolescentes que ingerem muito sódio correm mais risco de sofrerem com a obesidade, foi o que revelou um estudo recente.


O alerta veio da Coreia, onde uma equipe formada por pesquisadores da Universidade de Inha e do Centro Nacional de Câncer analisou voluntários com idades entre 10 e 18 anos do país, que tem uma culinária rica em sal. O trabalho, que foi publicado no início deste ano no periódico British Journal of Nutrition, mediu a quantidade de sódio consumida durante 24 horas através da alimentação, examinou a presença dessa substância na urina dos participantes e usou três métodos para avaliar o nível de obesidade nessa turma, a circunferência da cintura, o IMC e a porcentagem de gordura corporal, e o resultado não deixou dúvidas de que aqueles que exageravam no tempero tinham mais chance de ganhar uns quilinhos a mais.


        A investigação acrescenta mais um item à enorme lista de malefícios provocados pelo excesso de sal, que inclui o surgimento de hipertensão arterial, pedras nos rins, AVC e insuficiência renal, o agravamento da osteoporose e de doenças autoimunes, a falta de paladar, a aceleração do envelhecimento e o inchaço. O ideal é consumir no máximo dois gramas de sódio por dia, o que equivale a aproximadamente cinco gramas de sal de cozinha (uma colher de chá) e ficar de olho no rótulo de alimentos industrializados que podem conter grandes quantidades desse elemento químico, especialmente se o seu consumo for frequente. Mas é na hora do preparo das refeições que o cuidado deve ser redobrado, pois de acordo com o IBGE o sal de cozinha é responsável por 71,5% da ingestão de sódio dos brasileiros. Mas pegar leve no saleiro não significa comer pratos sem graça. Nesse caso as ervas, como o orégano, o alecrim, o manjericão, a sálvia e o tomilho, são boas apostas para deixá-los mais saborosos.


Referência:

 Lee SK, Kim MK. Relationship of sodium intake with obesity among Korean children and adolescents: Korea National Health and Nutrition Examination Survey; British Journal of Nutrition, março 2016

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page