google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk
top of page

Aleitamento materno versus obesidade.

Atualizado: 17 de abr. de 2019


Crédito da foto: iStock Weekend Images Inc.

O aumento na prevalência da obesidade infantil nos últimos anos, gera imensa preocupação em razão ao risco aumentado de que crianças com excesso de peso têm de tornarem-se adultos obesos e devido às várias condições mórbidas associadas à obesidade. A hipótese de que o aleitamento materno tem efeito protetor contra a obesidade, apresenta mais uma das inúmeras vantagens do aleitamento materno, assim como mais um recurso na prevenção da obesidade. Um estudo longitudinal norte-americano publicado no Childhood Obesity, mostrou que as crianças amamentadas por seis meses apresentaram menor prevalência de obesidade, em comparação com aquelas que nunca foram amamentadas, ou que receberam amamentação por menos de seis meses. A equipe de Liang Wang coletou dados de 1.234 crianças do Instituto de Saúde da Criança e Desenvolvimento Humano (NICHD), Estudo de Cuidado Precoce e Desenvolvimento da Juventude (SECCYD).


Referência:

Liang Wang, Candice Collins, Melanie Ratliff, Bin Xie, Youfa Wang. Breastfeeding Reduces Childhood Obesity Risks. CHILDHOOD OBESITY Month 2017 DOI: 10.1089/chi.2016.0210

18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page