google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk
top of page

Obeso Metabolicamente Saudável e Síndrome Metabólica.

Atualizado: 30 de abr. de 2019


Crédito da Foto: iStock

Alguns adultos obesos não são afetados pelas doenças metabólicas frequentemente associadas à obesidade – “obeso metabolicamente saudável” (OMS); no entanto, podem apresentar maior risco de desenvolver doenças cardiometabólicas no futuro. Pouco se sabe sobre a incidência relativa de componentes individuais da síndrome metabólica (SM).


Foram utilizados dados de uma coorte de base multicêntrica  com 3969 adultos, mais de 9 anos de acompanhamento, com idade entre 45 a 64 anos, participantes do estudo Risco de Aterosclerose em Comunidades, para avaliação da primeira aparição de qualquer componente da Síndrome Metabólica, excluindo a circunferência da cintura. Todos os participantes não estavam abaixo do peso e estavam saudáveis na primeira avaliação. Posteriormente, Bradshaw  e sua equipe categorizaram os participantes como: peso normal metabolicamente saudável, excesso de peso metabolicamente saudável e obeso metabolicamente saudável em cada visita.


Os autores observaram que a taxa relativa de desenvolvimento de cada fator de risco foi maior entre os indivíduos obesos, quando comparados com os indivíduos de peso normal metabolicamente saudáveis, sendo a glicemia de jejum o fator mais forte. Indivíduos obesos metabolicamente saudáveis também se associaram positivamente com triglicerídeos elevados, baixa lipoproteína de alta densidade e pressão arterial elevada. Um padrão semelhante, mas menos pronunciado, foi observado entre os participantes com excesso de peso metabolicamente saudáveis e os de peso normal metabolicamente saudáveis.


“A obesidade e o excesso de peso, mesmo entre os indivíduos aparentemente saudáveis, estão relacionados ao desenvolvimento mais rápido de pelo menos um fator de risco cardiometabólico, e o aumento da glicose no sangue se desenvolve mais rapidamente”, concluem os autores.


O estudo foi publicado na revista cientifica International Journal of Obesity.


Referência:

Bradshaw PT, Reynolds KR, Wagenknecht LE, Ndumele CE, Stevens J. Incidence of components of metabolic syndrome in the metabolically healthy obese over 9 years follow-up: the Atherosclerosis Risk In Communities study. Int J Obes (Lond). 2018 Mar;42(3):295-301. doi: 10.1038/ijo.2017.249. Epub 2017 Oct 9. (FREE)

20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page