google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk google-site-verification=zMJEzW0AoojUlm4gH1t7R-sKjhkj12kQ6BMp2yiyTnk
top of page

Vitamina D na dose certa.

Atualizado: 12 de fev. de 2019


Crédito da Foto: iStock

Cheia de benefícios para o organismo, suas taxas andam em baixa na população. Suplementação pode ajudar em casos de carência.


Sobre a vitamina D, os cientistas têm duas certezas: sua lista de benefícios não para de crescer mas ela anda em falta por aqui. Ao passo que cada vez mais estudos constatam novos efeitos positivos  – que vão da proteção do esqueleto à prevenção de males como obesidade e câncer - outros alertam para a carência dela na população em geral. A questão é, então, como alcançar os níveis ideais e garantir todas as suas benesses?


Um novo estudo, publicado no European Journal of Clinical Nutrition, acaba de comprovar que, nesses casos, a suplementação pode fazer toda a diferença. Os cientistas avaliaram 743 voluntários e cruzaram dados como níveis da vitamina no sangue com uso de suplementos, índice de massa corporal (IMC), latitude onde moravam e grupo étnico a que pertenciam.


O uso de suplementos foi o fator que mais influenciou positivamente os bons índices. O consumo de laticínios também ajudou. Já altos valores de IMC jogam contra as taxas. Asiáticos e hispânicos também parecem mais propensos à carência.


Para os autores, os resultados sugerem que a suplementação vitamínica ajuda a reduzir a deficiência dela. Mas atenção: esse reforço só pode ser recomendado pelo médico após uma boa investigação das taxas do paciente. Em excesso, o tiro pode sair pela culatra. O exagero na dosagem pode trazer problemas como vômitos e constipação intestinal, além de males mais graves como cálculos renais e arritmias cardíacas.


Para garantir sua cota diária, a exposição à luz solar é a melhor forma de obter a vitamina. Mas nada de abusar: bastam poucos minutos para obter o benefício. Isso porque, vale lembrar, o sol em excesso aumenta o risco de câncer de pele. E não se esqueça de, logo após a exposição, abusar do protetor. Pessoas mais sensíveis devem se proteger sempre – embora o uso de filtro solar possa prejudicar a absorção da vitamina. Ingerir alimentos ricos nela, como óleo de peixe, gema do ovo, leite e pescados que acumulam mais gordura, como salmão e atum também ajuda.

5 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page